18 agosto 2009

Crônica de um luto

Existem momentos, como este, em que desejo ser outro e não estar tão sóbrio sob luzes à mesa escrevendo uma crônica de lata, assim, feito esta.

E penso muito - nem sei bem o quanto - em estar perdido noutra ocasião. Talvez meio bêbado na ânsia de um vômito; honrando as glórias do meu velório; aguardando cheio de pressa a demora dos passos que me trazem um olhar fitado de lágrimas debaixo dum véu de noiva. Mas aqui, somente a caneta ensaiando falhas, por entre letras que me expressam desordenadamente, entende como eu também cansei das batalhas - os troféus empilhados na estante fazem da minha exaustão a mesma.

Então eu peço descanso. Descanso para o corpo que, provavelmente, não virá agora, porque doem as dobras, as curvas, as juntas, as trancas e tudo o mais que tiver nome inutilmente, pois o corpo todo é um pedaço só. Descanso para a mente, repleta de cálculos e estatísticas e mensalidade do colégio das crianças que nascerão daqui a ''não sei quantos'' anos, e para as crises de cada nova década, e para o peso de mim mesmo que assumiu outro lugar quando me tirei das costas. Descanso para o espírito, porque ainda sinto algo de leve vasculhando espaço dentro dos meus conflitos e dos conflitos alheios. Descanso o tempo da guerra com o meu óbito. Descanso a paz.

De repente, de tanto ócio, somem os desejos, porque meus próprios sonhos vêm carregados de medo e me alucinam toda vez que eu durmo. Devoro a fundo meus conceitos e, enquanto receio reagir a tudo, continuo a perder o interesse em ser como esse escritor velho e lúcido.

Imagem: Victor Melo.

9 comentários:

Jamylle Bezerra disse...

Belo texto Isolda, como sempre. A tristeza e a melancolia fazem parte da vida, são a garantia de que o amanhã será melhor.

Beijo

Rafael Belo disse...

Lírico, prosaico, poético (mesmo eu sendo reduntante) atualíssimo como disse. belo linda. Sumiu... :( beijos bons sonhos

Magnoliasantos disse...

Apesar da melancolia atual, seu Blog está cada vez melhor, mais interativo. Eu nunca mais tinha entrado e hoje me surpreendi... com os recursos recentes.Quero ainda, um dia, ter sua habilidade, além do talento natural. Parabéns!

Deise Anne disse...

Esses dias eu li uma reportagem na super interessante que dizia quanto tempo, em média, levamos fazendo coisas como dormir, comer, trabalhar, enfim... Faltou subjetivar e dizer quanto tempo na vida nós sonhamos, ficamos tristes, cansamos, amamos, enfim...
Esses são os tempos que realmetne duram e que verdadeiramente nos transformam no que somos.
Belo texto, como sempre².

Ah, eu to sim no twitter, sim. Quando chegar em casa hoje acrescento o link pro meu twitter no post e vc me adiciona lá pra gente passar a se seguir por lá também e continuar nossa obsessão internautica. rsrs

Beijos, Isolda!

Lidiane Vasconcelos disse...

Oi, Isolda!
Sim, este é um post bem melancólico. Concordo contigo. Cheio de ressaca... da vida. Mas só tem ressaca quem saboreou muito de algo, não? Sendo assim, se você saboreia a vida sabe o gosto bom que ela tem, mesmo que o excesso dela te deixe assim com um gosto amargo na boca (não é assim quando se está de ressaca? Não sei esse gosto. Não bebo...nem a ressaca da vida experimentei – ainda?). “De modos” que espero que esse estado de espírito passe logo... se é que você quer. ;)

...
Bom receber sua visita e lê-la no Bicha Fêmea.
Ah! Mas uma bicha fêmea bem típica é versátil, mulher! E por isso mesmo ela cumpre o papel de cabra macho direitinho... kkkkk...
Típico de uma fêmea moderna, com tudo na medida certa! ;)
Volte sempre! Será um prazer. :D
Beijos!

( aperte o alt ) disse...

Sua visita me proporcionou um prazer prolongado: primeiro, o das suas palavras em minha "casa", depois este, a oportunidade de conhecer a sua...
E como deixar de perceber tanta semelhança entre elas?
Melancólico, sim, e tão belo; um texto que fala à alma e ao corpo que "é todo um pedaço só".
Expor a essência desta forma é corajoso e lindo. Mesmo.
Parabéns. E espero por sua visita, sempre.
Beijos.

Isolda Herculano disse...

Oi gente... fico mais feliz do que ‘pinto no lixo’ com o comentário de vocês. Que tal um bate-bola?

Jam:
conto, mesmo, com esse amanhã melhor. Que venha ele e não se demore!
Rafa: Reapareci!
Professora Magnólia: obrigada pelos elogios atuais ao blog, a minha habilidade e talento. Uia! (Risos) Quando quiser fazer um blog, conte comigo para ajudar nos recursos.
Deise Anne, a antropofágica: (risos) Não estou no Twitter. Não gostei da proposta para pessoa-física. Mas, boa sorte na viagem.
Lidiane, ‘bicha fêmea’: depois do porre vem a ressaca mesmo. O duro é que nem bebo. Posso beber essa sua metáfora, então. Com gelo. Tin tin?
(aperte o alt): prazer prolongado é melhor do que ejaculação precoce, não?! Gostei do seu estilo. Bom saber que foi recíproco.

Beijo povo!!!

Angel disse...

MUITO LEGAL SEU BLOG,PARABÉNS!!!

Angel disse...

MUITO LEGAL SEU BLOG,PARABÉNS!!!