25 agosto 2009

Os imorais

Antes que eu fosse essa mulher que sou, e antes de ser essa moleca que aparento, já existia um alguém, figura simples, dentro de mim, por mais olhares me lançando sua complexidade.

Neles, eu fui a louca, a inocente, a cabeça de idéias pensadas e atos impulsivos. Também quebrei alguns tabus, a custa do esforço de ser, tradicionalmente, a mesma. E ri quando não havia o engraçado. Magoei, por ocasião, com palavras e a resposta que mais me machucou foi aquela muda, desviada do leito à outra margem seca. E chorei, mas ninguém viu.

Eu pude levar a vida inteira na ponta de um lápis e isso foi incômodo, ou música, foi cômico, ou poesia. Quando o prazer das coisas mais comuns me veio e invadiu de qualquer jeito, fechei com força todos os olhos, fechei todos os cílios, e tudo quanto foi momento bom virou instante meu, só, íntimo. O sentimento fez força e me moveu aos mais estúpidos erros - e lá percebi: o que eu sempre quis era ali mesmo.

Enquanto a saliva deles era puro pretexto para continuarem a falar de nós, larguei a frigidez da moralidade e fui gozar distante, entre os irracionais e seus lençóis.

Imagem: João Matos.

7 comentários:

Deise Anne disse...

Menina, amei esse seu texto!
Cheio de frases incisivas e cortantes de uma Isolda forte que sempre rompe com o lógico ou com o tradicional.
Muito afiado, muito bom.
Beijos!

Rafael Belo disse...

Belo Is! Adorável texto. Encaixa com meu Um Vários, onde digo que são necessárias várias multidões de mim para me forma um;. eu mesmo (risos) beijos bela

julio onofre disse...

Muito bom o texto. E como eu já havia falado pesoalmente, esse texto me fez lembrar uma frase muito interessante. " O que nos falta é a presença de idéias perigosas".
Mais ou menos assim.
Bjos

Jamylle Bezerra disse...

Adorei!

Deixa ser a louca, a burra, a inconsequente para os outros, desde que estejamos convictos de que estamos no caminho certo, fazendo tudo da maneira certa...

Beijo e boa semana!

Anônimo disse...

Bela crônica!
Abç

Ilana Stivelberg disse...

Olá Isolda, tudo bem?

Trabalho com redes sociais em uma agência de comunicação e queria conversar contigo a respeito de uma ação aqui no seu blog.
Como não encontrei seu e-mail aqui, peço que entre em contato comigo o quanto antes: ilana.miranda@midiadigital.com.br.

Beijos e até mais

Ricardo Santos disse...

Cara Isolda. Gostei desse e de outros textos.
Esse texto pelo pouco que compreendi, ele se assemelha muito com o que estou passando no momento.
Acredito que devemos ser felizes, coerentes com nossa visão de mundo "sem se importar" muito com que os outros digam.