23 setembro 2009

Como terminam os relacionamentos amorosos

Sim, há quem duvide no auge do sentimento, mas, os relacionamentos acabam; como um ‘destino cruel’ se contrapondo a nossa ingênua ideia de história perfeita. Vão-se os anéis – divididos em doze vezes sem juros no cartão – e até os dedos (as cartas de amor, os dentes, o embrulho do primeiro presente, as fotos deletadas do computador ou arrancadas das paredes, o papel do Sonho de Valsa). E o pior nisso tudo é saber que romances rompidos também acabam conosco, de pirraça.

Quando os relacionamentos terminam ‘precisamos’ cortar os cabelos, mudar as cores dos esmaltes de unha, ressuscitar amizades – como se as outras pessoas fossem coisas ao nosso dispor. Por vários dias ainda vamos querer ver o outro morto, é claro, e desejaremos fortemente que isso aconteça o mais rápido possível, para nos encher de culpa no segundo seguinte até pegarmos o telefone, com o pretexto de confirmar que ‘está tudo bem’, a praga não pegou. Amantes, somos todos patéticos – alguém não já disse isso? Ex-amantes, infinitas vezes pior.

Aliás, o prefixo ex abre vários parênteses em qualquer texto. Não é sempre que aceitamos o outro na condição de ex nem aceitamos essa como nossa atual condição. Porque – dizemos, como se fôssemos desentendidos no assunto – ex sugere algo que não serve mais e, na pior das hipóteses, devemos servir ainda para alguma coisa. Acreditamos não estar preparadas para vê-lo com outras, que não é hora de apagar seu número da agenda telefônica, que podemos continuar frequentando a casa dele (afinal, a-do-ra-mos a ex-cunhada e a ex-sogra). E nos apegamos a cada bobagem, como se fosse agradável prolongar agonias.

Os relacionamentos terminam mal, melhor não criar ilusões de civilidade. Não é preciso odiar nem cair no simulacro dos melhores amigos. O preciso é dar vazão a lágrimas, pensamentos e sensações que têm de se esvair. E romper logo esse cordão umbilical que nunca existiu, mas, até ontem, era como se existisse. Por mais cruel que isso possa parecer. E triste.

Imagem: Mario Pereira.

18 comentários:

Anônimo disse...

Isoldinhaaaaaaaaa, acho que tô passando um pouco por isso...o momento de cortar o cordão umbilical...AMO VC!!!SAUDADE..

Dadinha!!!

LeoKav disse...

pôxa isolda, síntese perfeita de um momento bastante "peculiar" da vida de cada um... foi 100% homenagem aos amigos como eu ou tem um quê de autobiografia?

Anônimo disse...

Isolda,

Tanto é difícil ser ex,
Como aceitar ex de volta.
Nem toda saudade presa,
Quebrando algemas, se solta,
E "nova felicidade",
Às vezes, causa revolta...

Abraço do Pajeú!

Raphael Leal disse...

Olá, Isolda.

Parabéns pelo blog. Gostei do texto. Hoje eu não vivo essas sensações. Quando as vivi, fingia mais que um poeta. Acho que até hoje eu finjo.rsrsrs

Um forte abraço

Jamylle Bezerra disse...

Belo texto Isolda. Todo mundo já passou por isso. Dói, machuca, faz sofrer, mas passa. E depois encontramos alguém bem melhor... na maioria das vezes é assim.

Que esse seu amigo encontre alguém com quem possa compartilhar bons sentimentos.

João Paulo da Silva disse...

isso nao eh uma cronica nao. eh uma máquina de raios X. me derramei inteiro. serio mesmo. aiaia, mi corazon...

Rogério disse...

Já falei por email, mas faço questão de dizer aqui: estás escrevendo cada vez melhor.Chorei, chorei, até ficar com dó de mim...Pois,ai de mim, cá estou eu vivendo isso aí...
Beijão e obrigado.

Jamylle Bezerra disse...

Tem um selinho pra vc no meu blog Isolda!

Beijoo

Neto disse...

Olá Isolda!

Se me permite gostaria de replicar este teu post no meu blog lhe dando os évidos créditos claro!

O problema é que estou passando por um momento assim na vida, e adorei o que disse aqui.

Posso? Aguardo um retorno seu, tá!

Abraços

Clauderlan Vilela disse...

Poxa!

Realmente, como declarou um colega anteriormente, seus textos ficam cada vez melhores...

Parabéns!

Isolda Herculano disse...

Pessoas, obrigada pelas manifestações de carinho ao abrirem suas histórias a partir dos meus textos. E que todos aqueles que já sofreram de rompimentos amorosos estejam bem hoje: com feridas fechadas e lembranças que não magoam mais – só fazem rir. Ah, não terminei meu relacionamento não; não se deixem levar, sempre, pelas ilusões literárias. Estamos bem, obrigada.

Abraços.

Anônimo disse...

Quem fala sobre os relacionamentos é um escritor, o autor do livro A LINGUAGEM CORPORAL NOS RELACIONAMENTOS E PAQUERAS.O nome dele é Marcos Tadeu Cardoso, o cara é muito inteligente, o livro dele e sencional...

Anônimo disse...

Juiz de Fora 26/04/2011
Hoje estou triste sem direito de estar assim, afinal tenho uma família muito boa, tenho graças a Deus muita saúde e um filho lindo, maravilhoso, minha família é demais.
Ontem tive uma conversa com meu ex namorado se é que posso dizer que ele foi meu namorado, pois ficamos juntos um mês e uns 10 a 15 dias somente. No início tudo parecia ser perfeito, era bom demais, parecia que eu estava sonhando que ele havia caído do céu no meu colo. Acreditei que havia encontrado a pessoa certa para minha vida, afinal ele e meu filho se deram muito bem tudo parecia perfeito. Até o momento em que eu comecei a ter dúvidas a me sentir insegura não por ele me trair ou algo assim, pois queria somente ser pra ele uma pessoa tão importante assim como ele era para mim.
Infelizmente não consegui fui infantil, me comportei como uma criança uma adolescente e seu primeiro namorado, nem mesmo eu entendi o porquê do meu comportamento, tive atitudes verdadeiramente estranhas. Quando paro para pensar no que fiz no comportamento que tive não consigo me reconhecer não era eu naqueles momentos agito feito uma desequilibrada assim mesmo ele me disse.
Sonhava acordada, fazia planos pra nós, mas nunca consegui realizar nenhum deles, ele começou a ficar sem tempo para mim dizia que eu o irritava que só sabia cobra lo e mais nada, que sempre briguei com ele por nada, mas ele parou de me ver nos FDS, sendo que a meu ver um casal de namorados quando se gosta realmente e no início do namoro querem ficar juntos se ver com mais freqüência.
Fico me perguntando será que era realmente porque não devia ser? Como dizem o que tem que ser será e nada pode mudar. Pedi tanto a Deus para colocar uma pessoa boa na minha vida, um cara bacana que fosse um amigo pro meu filho que se dessem bem, que realmente me vise como eu sou não apenas a carcaça, alguém que me admirasse pelo que sou que se possível não disse tanto que sou linda, mas interessante, inteligente engraçada ou qualquer outra coisa o “linda” já está batido demais longe de mim, querer ser pretensiosa, mas modestamente sou não que eu ache, mas as pessoas falam.
Para mim um casal de namorados viaja juntos, sai alguns FDS durante o dia para conversar, dar um volta na rua, sei lá coisas tão simples de se fazer, não é ficar 24 horas grudados, mas ficar mais juntos se conhecer aos poucos descobrir coisas da pessoa com quem estamos, fazer surpresas coisas inesperadas, porém simples.
Cansei de ficar sozinha e já estou a um bom tempo não sei se sou eu a errada, exigente ou sem graça. As pessoas às vezes acham que tenho os homens aos meus pés, mas na verdade não tem nem mesmo quem me olhe se tiver também nunca prestei atenção.
Não gosto de homens que me chamam de gostosa quando passo na rua, que ficam dizendo coisas estranhas, isso me deixa com nojo. Também não me importo tanto com a aparência, claro que conta, mas não tanto e homem muito bombado parece ter a cabeça vazia, não generalizando, mas a impressão que dá é de que se colocarmos uma agulha nos braços deles vai esvazia feito um balão. Rsrsrs
Eu só queria ter aquela cumplicidade de um casal, compartilhar problemas, soluções, momentos divertidos, tristes, ter um namorado amigo, um namorado amante. Talvez isso é o que todas nós queremos e o engraçado é que o príncipe encantado já se foi com a Cinderela, Branca de Neve, Rapunzel entre outras dos contos de fada.
Errei tentando acertar, fiz besteira sim eu reconheço meus erros já pedi perdão, mas nada adiantou estou sozinha mais uma vez e assim agora por um bom tempo devo ficar. Desisti de lutar por ele sim afinal não vou insistir com alguém que já deixou bem claro que não quer mais nada comigo e que as vezes me julga sem mesmo perceber.

Iberê disse...

Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
Te escrevo pra divulgarmos nosso blog, que ainda está em processo de expansão. rsrs
Se quiser nos acompanhar e dar umas boas risadas de vez em quando:
www.o-cercadinho.blogspot.com
Será um prazer te ter nos visitando lá, viu?
Abração,

Heitor, Iberê e Wanderlei


O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares...

Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas" (como diria nosso amigo Iberê), mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. O estilo Censo do Ibope, com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
Neste blog, somos três homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Seco, direto, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê.
Nos textos, contraste de jeito, forma de escrita, mas em todos a disputa, competição em cativar mais devotas para O Cercadinho pessoal. Não haverá limites, pudor e senso, vamos querer duelar pela conquista de cada leitora.
Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.

Iberê disse...

Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
Te escrevo pra divulgarmos nosso blog, que ainda está em processo de expansão. rsrs
Se quiser nos acompanhar e dar umas boas risadas de vez em quando:
www.o-cercadinho.blogspot.com
Será um prazer te ter nos visitando lá, viu?
Abração,

Heitor, Iberê e Wanderlei


O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares...

Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas" (como diria nosso amigo Iberê), mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. O estilo Censo do Ibope, com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
Neste blog, somos três homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Seco, direto, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê.
Nos textos, contraste de jeito, forma de escrita, mas em todos a disputa, competição em cativar mais devotas para O Cercadinho pessoal. Não haverá limites, pudor e senso, vamos querer duelar pela conquista de cada leitora.
Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.

Sara disse...

Vamos à simpatia: para você mesma diga o nome do unico rapaz (ou moça) com que gostaria de estar por 3 vezes. Pense em algo que gostaria de realizar na proxima semana e repita para você mesma po 6 vezes. Se você tem esse desejo repita para você mesma "Vem cá Anjo de Luz, eu te invoco para que liberte ...(coloque as iniciais dele ou dela) AAC, de onde estiver ou com quem estiver, aonde estiver e arrependido, liberte tudo que está impedindo que (AAC) venha pra mim, coloque suas iniciais (SBM). Afaste todos aqueles que tenham contribuido para o nosso afastamento e que ele não pense mais nos outros, somente em mim. Que ele me telefone e me ame. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre deu certo. Amém! Publique esta simpatia por 3 vezes e aguarde com muita fé!

Anônimo disse...

Mulheres: que tal deixar a solidão, as mágoas e as decepções de lado? Que tal ser feliz? Ninguém nasceu para ficar só. Veja o vídeo.

http://goo.gl/RmcmRr

Anônimo disse...

Boa Tarde. Gostaria de aproveitar para fazer algumas recomendações de livros e filmes, os quais possuem não só estreita relação com relacionamentos como também com a dinâmica do funciomanento dos eventos desta vida. Li os livros e pela sua relevância desejo compartilhar com todos.
Há um ótimo livro, referência em matéria de relacionamentos, o qual se chama: “Por que amamos de autoria de Helen Fisher”.
Este livro pode ser encontrado nas principais livrarias e também no site: www.estantevirtual.com.br.
Outro livro, referência no assunto Mecânica Quântica”, denomina-se “O UNIVERSO CONSCIENTE de AMIT GOSWAMI, editora Aleph”. Trata da mecânica do universo, ou seja, ajuda a entender como os fenômenos de nossas vidas funcionam na prática.
Outro livro bem interessante é o “O caminho Infinito de autoria de Joel Goldsmith”. Trata da espitualidade no mais alto nível de consciência.
Um filme que ajuda a entender a importância deste assunto é: “QUEM SOMOS NÓS”, o qual pode ser encontrado no site: www.youtube.com.br