12 outubro 2009

Corpo sem alma

Eu queria escrever que a vida está boa. Não está.

Ontem – enquanto esperava o sinal fechar para atravessar, politicamente correta, pela faixa de pedestres – ouvi uma pessoa dizer à outra, sem pudores, que ela era um corpo sem alma. Não pude ligar muito para o episódio, afinal, tratava-se de um momento íntimo, embora público, entre aqueles dois desconhecidos. Deixei passar. Mas a expressão me acompanhou até o outro lado da rua, pegou o ônibus comigo e veio parar aqui, na sala de casa.

Vejam bem. Em alguma altura da vida, qualquer um já deve ter achado Fulano um desalmado; que Sicrano e Beltrano venderam a alma ao demo. E tudo isso é compreensível. Porém agora, e só agora, é que me deparo com a situação de ter de acreditar que existem por aí pessoas que desfilam o corpo oco, sem nada dentro. Nada eu disse: nada. Nem remorso pelas coisas más, nem atração pelas boas, nenhum interesse, nenhum escrúpulo, nenhuma fé, nenhuma crueldade.

E gente sem alma deve ser um perigo, pois, olhando fisicamente não há como diferenciar na multidão. Tem que conhecer primeiro, fazer amizade, pôr dentro de nossas vidas. Deixar que sorria, beije, segure nossa mão, telefone, dance e assobie a música que gostamos de ouvir. E nos apaixonamos por pessoas assim; essa coisa de alma vira detalhe bobo, de se esquecer.

É claro que cobraremos depois; alma faz uma falta danada quando passa a fase do encantamento. Por isso há de se tentar, exaustivamente, mudar o outro. Vou logo advertindo: o máximo a conseguir é criar nele um espírito de porco.

Imagem: Miguel Lopes.

5 comentários:

Jamylle Bezerra disse...

Dizer que algúém não tem alma é algo muito forte. É dizer que, de fato, que essa pessoa é oca por dentro... é vazia. E de que vale a vida sem sentimentos?

beijo

Deise Anne disse...

Todo mundo carrega uma dor uma ferida, mas tem gente que trata e outros não. De repente fica só um buraco podre e oco que não dói somente em quem sente, mas atinge os outros também.
Eu acredito que existe gente assim. E de fato, nao dá pra perceber.

Norma Spagnuolo disse...

Não acredito em pessoas sem alma...acredito em pessoas de alma anestesiada, doente ou em metamorfose temporária!! O ideal seria estar sempre com a alma solar, né?

Anônimo disse...

ameiiiiii!!!
me add no msn anjo.moreno31@hotmail.com
mil bjossss!!!

Eraldo Paulino disse...

Eu, que vivo uma vida religiosa regular a muito custo, ouço muitas vezes expressões parecidas como esta. Do ponto de vista da crueldade humana, acho que o termo cabe perfeitamente, mas infelizmente esse termo é usado para oprimir pessoas que não tem a mesma paciência dos crentes sensatos de suportar os crentes malas.

Amei seu blog. Estou seguindo...