01 outubro 2009

Passagem dos dias


Impressionante como me sinto velha, embora algo em mim repita, constantemente, o quanto há de juventude nas coisas que ouço, leio e faço. O que acredito não existe mais, pelo menos não nessa esfera: realidade. E o modismo diz que todo mundo deve largar os sonhos no porão escuro da alma e correr atrás do real, decifrado e sem magia.

As pessoas perguntam se estou bem, se não quero esticar as pernas, se não ficaria melhor uma almofada entre as costas e o encosto da cadeira. Digo que sim, está tudo ao meu gosto; elas não acreditam e vêm, disfarçadamente, vigiar minha paz pela brecha da porta. Depois voltam para suas cozinhas, provam o arroz, desligam a panela de pressão, mexem a carne e esperam a chegada dos maridos, famintos. Se soubessem da vida não fariam assim. Mas são jovens e não sabem. Eu, que sou velha, preferiria não saber também e voltar à juventude tola de tantos anos a menos.

Vejam essas mãos! Jamais imaginaria mãos assim coladas ao meu pulso: flácidas, enrugadas, calejadas de um tempo sem retorno. Podem olhar, sem constrangimento. Já precisei segurar, firme, as rédeas da vida, como quem doma um cavalo bravo. Hoje levo algum arrependimento de tanta dureza, de tanto pé no chão, de nunca alcançar a leveza das nuvens nem saber o que é estar lá. Elas, as mãos, também embalaram o sono dos filhos, dos netos; agora chegou o bisneto – e devo contar um segredo: perdi a paciência com a infância.

Gostaria de andar um pouco mais, mas o meu primogênito diz que esse país não foi feito para velhos e reclama, demagogicamente, das políticas públicas para o idoso. A do meio sugere que eu caminhe no jardim mesmo, é espaçoso. O mais novo saiu, antes me beijou a testa e falou que discussões levam a nada. E eu a desconfiar que todos esperam o dia da minha morte para vender esse velho casarão e comprar uma apartamento na beira da praia.

Imagem: Maria São Miguel.

11 comentários:

julio onofre disse...

A tal da velhice quando chega nos faz mudar um lote de coisas que antes achávamos ser o ideal. Gostei muito do texto. Gosto sempre quando fala sobre velhos e crianças. Talvez porque tenho 21 e estou apenas começando a idade adulta e saindo da fralda.

Abraços

Neto disse...

Bem explicado. Mas penso que há um monte de coisas a fazer ainda quando a velhice chega :)

Isolda
Gostaria de um retorno seu. É que eu gostei tanto de seu post abaixo (como terminam os relacionamentos amorosos) que gostaria de replicá-lo no meu blog, e lhes dar os devidos créditos. Mas preciso de sua permissão. Penso em trocar a situação se colocando no lugar do homem, pois é um momento pelo qual estou passando na vida. Mas se não der, ou não for possível, vou entender.

Forte abraço

Neto disse...

Ah! Comentei nele também!

Aguardo um retorno.

Abraços

Fabiana disse...

Isolda, belíssimo texto, li duas vezes para entender bem o significado, a essência (tô ficando velha menina, chegando aos 3.0 esse mês). A velhice não é bem aceita por mim, e seguir envelhecendo é um tormento. Bjão!

Neto disse...

Obrigado Isolda!

Vou publicá-lo no sábado.

E quanto ao link, com certeza, podemos trocar rss

Já estou te acompanhando :)

Ricardo Santos disse...

Eu tenho apenas 18 anos.Procuro viver o máximo a minha vida, e tento ser um protagonista no palco da existência!
O que eu realmente queria era ter a sabedoria dos velhos e a juventude da mocidade.

ernani disse...

Q texto sensível e pungente !!! Abç ,

Jamylle Bezerra disse...

Sensível. É essa a palavra. A velhice chega para todos, é importante saber disso.E antes que ela chegue, respeito para quem já alcançou a melhor idade é essencial.

Bom fim de semana Isolda!

Beijo

Clauderlan Vilela disse...

Belo texto, Isolda!

Mas, convenhamos, uma casinha na paia é melhor que um casarão... :)

Isolda Herculano disse...

Bom saber que a temática ‘velhice’ agradou a vocês todos. A mim, pessoalmente, atrai; como a infância. Enquanto isso, aproveitem a juventude.

Abraços.

Paula disse...

Com certeza todo mundo ja se sentiu asism antes. Mas a melhor coisa para curar a dor de um amor, eh achando outro. Eh hoje em dia isso eh tao rapido e facil com as redes sociais, ate tenho um perfil aqui http://bomcupido.com.br/ que eh um otimo site de relacionamentos. Entao, se voce quiser encontrar um novo amor, vale a pena conferir. Bjaoo