03 janeiro 2010

Bem leve

Acho importante começar qualquer coisa nova quando um novo ano se inicia. O cabelo para emoldurar melhor a cara que, há tempos, já não é a mesma. A ordem daquilo que ficou sistemático demais. O ciclo de amizades mais bem ventilado. O cardápio. O layout do blog. Um negócio desses que talvez pareça mínimo, porém traz o entusiasmo para o abandono definitivo das quinquilharias de dezembro e dos eventos que foram embora junto com os xis nos calendários.

Eu gosto de iniciar cada jornada com pensamentos leves; sentimentos e sensações idem. Não é uma fórmula nem sempre dá certo, pois tenho uma vasta lista mental de realizações vindouras me cobrando desde o primeiro de janeiro. E elas são do tipo que não querem saber se é impossível atingir todas as metas, resolver os problemas, agradar pessoas, amar com a máxima intensidade, perdoar, flexibilizar ideias, investir numa fé que costuma faiá e, indiscriminadamente, faia etc. Afinal, os desejos não conhecem a limitação humana.

Também tenho um monte de defeitos para corrigir, alguns dos quais, eu sei, morrerão comigo, contudo, custa nada acreditar que estão chegando ao fim. Imperfeições, a bem da verdade, acabam moldando de alguma forma a personalidade das pessoas, de modo que, com o passar dos anos, livrar-se delas parece equivaler a se livrar de um pedaço de si. Quando encaro essas convicções fico torcendo para no mundo não existir alguém tão cabeça-dura quanto eu. E, ora, existe. É o que afirmam.

Mas ser leve não é uma questão de discurso, principalmente os que apregoam a retidão. A consciência, às vezes, pesa e empurra para baixo. A tristeza existe, insiste, futuca as feridas que o tempo ainda não foi capaz de fechar. E nesse instante – que pode coincidir com a passagem dos anos – necessito de uma novidade qualquer, menor seja ela, porque a impressão de estar vivendo dias iguais me mortifica.

Imagem: Google Imagens.

8 comentários:

Eraldo Paulino disse...

Parafraseando Neitzhe, tudo o que eleva as pessoas é a vontade de mudar, o sentimento da mudança, a prória mudança.

Bjs!

Clauderlan Vilela disse...

Bem leve soa gostoso.

O layout do blog ficou perfeito.
E quanto a mesmice que te incomoda, ao menos na tentativa de um consolo, saiba que suas palavras aqui e ali trazem novas reflexões para leitores como eu.

E cá para nós, os dias agitam a gente de tempos em tempos...

Richard disse...

Ficou bem legal o novo layout do blogue!! Bem mais limpo e fácil de achar as coisas, rs!! Mas no tom preto/cinza de antes!!

Só falta uma coisa: FAZ UM BANNER!!! Quero te colocar lá como parceira, mas você num tem banner!


Beijos!

Deise Anne disse...

o novo tem um efeito incrível sobre a nossa miserável condição mortal, não é mesmo?
que cada pequena ação seja essencial para a renovação das forças. que tudo seja mais leve nesse novo ano.
Feliz 2010, Isolda!
Beijos,
Deise

Jamylle Bezerra disse...

Ficou lindo!!!!!!!!!

Sou fã!

Beijos

Anônimo disse...

Isolda,

Que o ano novo te leve
A pensar mais leve ainda
Pra que tu'alma se eleve
Ao portal da luz infinda!!!

Dedé Monteiro

monica mosqueira disse...

Meu blog (musicgeneration)está atualizado!Aliás, estou dando uma atenção especial pra ele nessas férias!Atualizações constantes...te espero lá!bjos!

monica mosqueira disse...

"nesse instante – que pode coincidir com a passagem dos anos – necessito de uma novidade qualquer, menor seja ela, porque a impressão de estar vivendo dias iguais me mortifica"/gostei!sigo minha leitura da tarde..