24 julho 2011

(O tempo e eu)³

Existe tempo para tudo, diz o dito popular que, em algum momento, vai parecer uma grande enganação. De vez em quando procuro espaço para fazer as coisas que mais gosto – escrever, ler, passear, dançar, organizar a vida que segue. Mas os ponteiros do relógio estão ultra velozes, o calendário dá saltos para me tirar do dia após dia. Ou estou imersa numa ilusão de lógica.

O tempo – esse vilão de novela das oito – sabe irritar. Enquanto espero, passiva, o ônibus, que não passa, passar; e me dou conta de que precisarei lhe aguardar para fazer o caminho de volta. E quando preciso adiantar algum serviço. O tempo não passa para que eu chegue em casa e possa descansar. E faz com que eu use meu horário de almoço para acabar um trabalho acadêmico, fique sem jantar e lave o cabelo às 23h para dormir com a cabeça molhada, empapando a fronha e o travesseiro. E tenho cochilado nas salas de espera.

O tempo veta minha sessão de cinema, meu papo com amigos, minha ida ao salão de beleza (e fico feia). E me faz sentir culpada quando me divirto. O tempo é meu carrasco. Eu poderia usá-lo, sei, para ser feliz. Mas uso mais para lavar roupa, pratos, trabalhar, estudar... Embora ainda não tenha me dado ocasião de ir ao centro da cidade comprar uma mesa e um sofá.

Por ele eu atravesso a rua correndo fora da faixa de pedestre, deixo de namorar e nunca vejo familiares. O tempo é traiçoeiro, mexe com meu humor e, a seu dispor, caminha rápido ou devagar, mas sempre me dá a chance de chorar.

Imagem: Google Imagens.

6 comentários:

Rafael Belo disse...

O Tempo é você, o Tempo sou eu, o Tempo é a gente que faz e dá o seu ritmo. Bom sempre te ler cara correira Is, Beijos ótimo domingo, ótima semana

Richard disse...

Pois é... estou assim como você.

Beijos!

Marise Bender disse...

"O tempo é a 'nossa' matéria. O tempo presente..."
Tempo lembra-me Drummond e também Mário Quintana.
Bom ler Isolda nessa segunda ensolarada na Serra.
Beijos.

Jamylle Bezerra disse...

Tempo, tempo e tempo. Ora aliado, ora inimigo de todos nós. Beijos! Saudade de vc!

Ricardo Marcelino disse...

Seu texto em música é "Pirraça - Vanessa da Mata"

Elmar Herculano disse...

O texto me emocionou, literalmente!
Beijos!