23 novembro 2012

Sobre calças jeans e medo de ser feliz

Google Imagens
Eu sei que não escrevo há muito tempo, justamente, por falta de tempo e sei também que não é tempo que me sobra agora, mas vou tentar aproveitar a soneca do bebê para relatar um fato interessante que aconteceu hoje. Em um desses fóruns virtuais que reúnem grávidas e mamães cheias de dúvidas e empolgações, como eu, me deparei com o desabafo de uma mulher com um filho mais ou menos da idade do meu: um mês e meio. Ela dizia, em palavras resumidas, que não sairia de casa enquanto suas calças jeans de antes da gestação não servissem perfeitamente no corpo.

Pois bem. Hoje é o Black Friday. E se me perguntassem semana passada do que se trata eu precisaria recorrer ao Google sem vergonha. Grosso modo, é dia de consumir. Ou porque as coisas estão mais baratas do que antes ou porque as lojas resolveram rifar seus estoques ultrapassados para, tão logo, renovar as peças que passaremos a desejar amanhã. Cada um fica com a definição que lhe convém. Se eu não gosto de consumir? Gosto, sim. Mas, nunca fui consumista. Talvez por viver as melhores fases da vida com um orçamento apertado ou sem orçamento mesmo – na sorte de Deus!

E qual a relação entre a mãe deprimida da calça jeans e o Black Friday? Essa coisa da pessoa precisar ter para ser. É um velho conflito da humanidade, claro, não começou hoje com a mega liquidação internacional. A mãezinha trancada em casa se sente infeliz porque não cabe na roupa. Quando couber, ainda não vai ser feliz, pois vai desejar outra roupa que fique melhor, que mostre para o outro que ela teve filho, mas já está magra. Isso é tão maluco.

É claro que podem me dizer que eu falo com essa tranquilidade porque já estou cabendo nas minhas calças antigas. Ainda bem! Não sei quando comprarei novas. Medidas à parte, é verdade: não conheço a fundo o drama daquela mãe, não sei de seus complexos e culpas, do que a vida lhe cobra, do que ela pensa além do que diz. Só sei de mim. Que quero jamais deixar que uma calça jeans me dite o dia de ser feliz.

Um comentário:

Rafael Belo disse...

Fora que são poucas sérias pq elevam o preço um dia antes enfim, sempre que as pessoas alcançam um desejo outro o substitui imediatamente com. Mais Gana. Ótimo texto mamãe saudades! Bj e parabéns de novo?