26 março 2014

A infelicidade passa

Google Imagens
Faz alguns anos, alguém contou que o espiritualista Chico Xavier tinha sempre à vista uma frase simples: isso também passa. A pessoa que me trouxe a história, entusiasmada, já havia providenciado uma plaquinha com os mesmos dizeres, que iria para sua mesa de trabalho. Ela olharia a frase de efeito, quando estivesse passando por uma situação nebulosa, para lembrar que aquilo não era eterno. Quando a coisa estivesse boa, da mesma forma, saberia que não há alegria sem fim. Prestei atenção no que era dito – admito – sem muita fixação, interesse. 

É verdade que grandes ensinamentos e grandes exemplos passam imperceptíveis por qualquer um e cruzam rápido a esquina. Quem deixa de enxergar não é sempre malvado ou distraído. De qualquer forma, guardei durante não sei quanto tempo, no calabouço das ideias, essa frase pequenina que nunca pareceu sem sentido, contudo, também não mereceu meu olhar atento. 

Nada de impacto aconteceu nos últimos dias, que não aconteça geralmente. Fui feliz em gestos muito, muito, simples e fiquei chateada com o corriqueiro: objetos fora do lugar, insensibilidade, sono, ausências. Bem, talvez não tenha sido tão corriqueiro assim. Porém, tudo durou pouco tempo antes de ir embora. Amarguras, venturas. E a frasezinha embalada em papel de presente voltou à mente, meio que sem tempo e a tempo de evitar um estrago maior: isso também passa. 

Para que a infelicidade não seja um medo e ser feliz não cause esnobismo. Isso também passa. O furor da juventude, as dores da velhice. Isso também passa. A fé e a falta de fé ziguezagueando pelas cabeças. Isso também passa. E a vida vai passar. Mas, não sem antes eu ter passado (bem) por ela.

2 comentários:

Rafael Belo disse...

Isso passa, tudo passa,tudo passará ... E vc vai passando bem sim saudosa Is.

Helena Frenzel disse...

Eu já conhecia essa frase, uma amiga enviou-me certa vez. Sim, tudo passa, tudo é passageiro, mas as memórias ficam um pouco mais. Aproveitemos tudo: o tempo e as memórias no futuro que está sempre a nascer. Ah, minha filha é quieta, tem razão, mas anjo... ela já esta indo para a escolinha, e trazendo para casa o que aprende por lá... imagina! Abraços, tudo de bom!