14 junho 2014

Diga "eu te amo" - grite, se precisar

Google Imagens

Não sei como era na casa de vocês, durante a infância. Na minha não existia a declaração “eu te amo” entre os familiares. Todos se amavam, sim, mas de forma implícita. Não se dizia. Ninguém declarava isso com palavras, com essas três palavrinhas simples. Às vezes se escrevia e – ufa! – vinha aquela sensação de “missão cumprida”. Isso há 30 anos. 

Fui crescendo sem aprender o que é repeti-las, achando que não tinha tanta importância assim. Eu estava errada. Dizer que se ama faz toda a diferença. E em certos momentos é crucial. Não sei por quantos anos da vida combati esse sentimento, ou porque o combati, contudo, sinto que agora já não preciso. 

Quero que meu filho cresça ouvindo dos seus pais que eles se amam, pois ele é uma criança ainda muito pequena para precisar ler nas entrelinhas. E, então, reproduza isso para os irmãos que virão. É claro que depois aprenderá que a palavra não é a única expressão do amor, é um elemento – como um olhar afetuoso, um abraço, uma presença... 

Talvez, ele não precise, como sua mãe, penar para incorporar uma expressão tão bonita à vida prática. Nem ficar, tantas vezes, sem jeito frente a uma declaração de amor – que não é tudo, mas, diante dos desmandos do mundo, já é muito.

9 comentários:

Rafael Belo disse...

quando não é falada de menos é falada de mais rs demais não? rs eu também não me recordo de ouví-las, mas a digo muito, mas não em excesso :D declare-se :D ótimo saudosa Is

Anônimo disse...

Eu também amo oque você escreve, minha pequena/grande Isolda!!! Um grande abraço do pajeuzeiro Dedé Monteiro, extensivo ao seu esposo, e um beijo no herdeiro querido.

ELMAR HERCULANO disse...

Eu te amo filha!

moniCa Haley disse...

muito bom começar a tarde lendo algo assim..

Marines Herculano disse...

Não tenho essa trava em expressar sentimentos mas, também não tinha o hábito.Hoje graças a Deus e as minhas irmãs em especial a Luma q me diz sem rodeios q me ama e eu muito prontamente retribuo. E é muuuito bom esse reforço quando a recíproca é verdadeira. Com você minha amada linda filha também recuperei um pouco esse lindo gesto q não praticava .

Mjsh disse...

Ah! Que lindo texto!!! E mais lindo ainda é perceber que não é só texto, são palavras... ou melhor sentimentos expressos em palavras.
Estava com saudade dos seus textos, quando os leu me sinto mais perto de vocês. Bjs, querida sobrinha.







Mjsh disse...

Eu também te amo muito! querida sobrinha. Beijos mil!!! Mjsh

Sarah disse...

Oi Isolda! Vi seu comentário lá no blog e vim te visitar. Que máximo que você terá outro bebê e que os nomes dos nossos segundos são tão precidos! Muito legal!
Adorei esse post. Em casa também nunca ouvi meus pais dizerem eu te amo, nem para nós filhas nem entre eles. Quis fazer diferente e falo com todas as letras aos meus filhos. Bento já diz também. Eu acho importante sim, pois como vc disse, eles não sabem ler nas entrelinhas.
Muito amor pra vocês também, que seu segundinho venha cheio de saúde!
beijo

Mjsh disse...

Eu te amo Isoldinha!!!!
Mil beijos pra você, marido e filhos!